Pages

Rádio Caminho da vitória

terça-feira, 23 de maio de 2017

A primeira viagem missionária de Paulo

Bispo Márcio Silva.

(Leia Atos 13.1-14.28).
Eu acho incrível este início porque não é de qualquer jeito que iremos fazer a obra do Senhor. Eles estavam debaixo de cobertura espiritual e saíram abençoados e prontos para cumprirem tudo que o Senhor desejava. Em sua missão quando anunciavam o evangelho ao pro cônsul Sérgio Paulo, homem inteligente, havia uma oposição que procurava distrair e tirar a atenção. Também nós em nossas missões devemos estar atentos a estes desvios e, com sabedoria e poder de Deus, repreender todo levante contrário. Elimaz, o mágico, aquele que se lhes opunha, ficou cego e isto maravilhou ao pro cônsul que creu e assim foi alcançado pelo Senhor.
Eles estavam orando e jejuando, conforme o Espírito Santo os conduzia a isso e o Espírito Santo disse para eles que fossem separados Barnabé e Saulo, pois Deus tinha uma obra especial para eles. Reconhecendo que o Espírito Santo separou Barnabé e Paulo, a imposição de mãos foi uma certificação oficial do chamado do Espírito e à missão que estavam para realizar.
Enviados pelo Espírito de Deus, desceram a Selêucia e dali, navegaram para Chipre.
Viajaram por toda a ilha e chegaram a Pafos. Ali havia um certo judeu, mágico. Além de "mágico", o termo grego magos também pode significar "feiticeiro". Embora a feitiçaria fosse proibida no judaísmo, algumas pessoas a praticavam mesmo assim.
O nome do judeu era Barjesus. Um falso profeta cujo nome vem de Bar (no aramaico, significa "filho de") Ele era mago e falso profeta. Também ele era assessor do pro cônsul Sérgio Paulo.
O procôncul era um homem culto e tinha mandado chamar a Barnabé e Saulo porque queria conhecer melhor o caminho e a fé. No entanto, Elimas, outro nome para Barjesus, que estava presente na corte do pro cônsul, tentava impedir Sérgio de crer na mensagem cristã.
Foi nesse momento que Saulo, também chamado Paulo, cheio do Espírito Santo olhou firmemente para Elimas e o repreendeu.
A repreensão de Paulo foi forte. Ele o chamou de filho do diabo e inimigo de tudo o que era justo, estando cheio de todo engano e maldade. Ele fez uma pergunta retórica a ele dizendo até quando iria ele continuar pervertendo os retos caminhos de Deus e sobre ele emitiu um juízo que se cumpriu de imediato. A mão do Senhor foi sobre ele e ele ficou cego por um tempo.
Diante disso, o pro cônsul profundamente impactado com o ensino do Senhor creu na palavra de Deus.

Compartilhe isto com os seus amigos

Comentar Pelo Facebook

Se não carregar, atualize a página

0 comentários:

Postar um comentário